Postagens

Mostrando postagens de Março, 2012

Ergonomia no trabalho - Home Office

Imagem
Home Office - trabalhar em pé faz bem ou é só "modinha"?

Segundo o amargurado François de La Rochefoucauld , "raramente conhecemos alguémde bom senso, além daqueles que concordam conosco".

Isso posto, vamos falar um pouco e filosoficamente (oi?!) sobre bom senso e senso comum.Apesar de muita gente não achar de "bom senso" começar falando sobre filosofia num texto de ergonomia - sob o risco de evacuação de leitores - mas vamos em frente.

Geralmente as duas expressões, bom senso e senso comum, são usadas ou entendidas tendo o mesmo sentido: sensatez, ponderação, equilíbrio. Mas há discordâncias.

O senso comum tem um sentido passivo, ou seja, tem mais a ver com a pessoa adotando comportamentos, atitudes, critériose até pensamentos que prevalecem no grupo ou sociedade do qual ela participa.

Já com o bom senso, a pessoa assume uma postura mais crítica, voltada para o questionamento e buscando interpretar arealidade e adequá-la ao ambiente.

E daí?

E daí que tud…

Importância da Ergonomia para pessoas que trabalham em escritórios.

Imagem
Ergonomia pode ser descrita, hoje em dia, como a ciência usadapara adaptar determinado trabalho às condições individuais de cada pessoa, ao invésde forçar essa pessoa a se ajustar à natureza das tarefas. Lendo essa introdução, isso pode parecer bem lógico, erealmente é, mas também é certo que ainda estamos"nos ajustando" (perdãopara o trocadilho) para uma melhor conscientização e colocação prática da ideiade ergonomia.
Durante as décadas de 1920 a 1940, reinou soberana a ideiade padronização e de que as pessoas é que deveriam se adaptar às máquinas,locais ou ferramentas de trabalho. Tudo era feito em nome da produção, semlevar em conta a diversidade humana. Não importava peso, altura, sexo, nada. Quemconseguisse se adaptar melhor as condições impostas acabava produzindo mais eganhando mais.

Convertendo Flash para HTML5

Imagem
Foi em abril de 2010 que Steve Jobs publicou esta carta explicando os motivos pelos quais iPhones, iPads e iPods não suportavam, nem suportariam, conteúdo Flash no Mobile Safari e que apostava na combinação de três tecnologias abertas: HTML5, CSS e Javascript como forma de substituição. Mais de um ano se passou e Apple se manteve firme nessa decisão.



É fato que, conteúdo produzido em Flash e embarcado no Adobe Flash Player povoa massivamente  as páginas de internet que visitamos todos os dias através de nossos modernos navegadores em nossos poderoso computadores de mesa. O Flash ainda é a ferramenta mais empregada na produção de material publicitário multimídia, jogos e vídeos para web. Talvez você queira dar uma olhada nas estatísticas de penetração do Adobe Flash Player: http://goo.gl/yzqqy.
Entretanto, é crescente a doutrina de uma arquitetura denominada "mobile first" que prega que as novas soluções deveriam ser desenhadas primeiro para dispositivos móveis e depois para…